Estresse e Síndrome do pânico

 

 

Sofrendo de Estresse ?
O que é?

O Transtorno de Pânico se caracteriza pela ocorrência espontânea de ataques de pânico. Os ataques de pânico duram quase sempre menos de uma hora com intensa ansiedade ou medo, junto com sintomas como palpitações, respiração ofegante e até mesmo medo de morrer. A pessoa pode ter múltiplos ataques durante um único dia até ou apenas, alguns ataques durante um ano. Estes ataques podem ocorrer acompanhados por agorafobia, que é o medo de estar sozinho em locais públicos, especialmente, locais de onde uma rápida saída seria difícil em caso de ocorrer um ataque de pânico.

O que se sente?

O primeiro ataque de pânico muitas vezes é completamente espontâneo, embora os ataques de pânico, em geral, ocorram após excitação, esforço físico, atividade sexual ou trauma emocional. O ataque freqüentemente começa com um período de 10 minutos de sintomas que aumentam rapidamente. Pode se sentir extremo medo e uma sensação de morte e catástrofe iminente. As pessoas, em geral, são incapazes de indicar a fonte de seus medos. Pode haver dificuldade de concentração, confusão, aceleração do coração, palpitações, falta de ar, dificuldade para falar e um enorme medo de morrer. O ataque dura de 20 a 30 minutos, raramente mais de uma hora.

Uma definição interessante de alguém que sofre os sintomas na própria pele você vê aqui:

Tudo começa quando convidam você para ir em algum lugar. Na hora, fica toda animada, só pensando nos prós: poxa, que legal vai ser encontrar esse pessoal, vou dar muita risada. Depois, começa a pensar nos contras: vai começar tarde, vou ficar com sono, não vou poder fumar. E começa a arrumar desculpas para não ir: estou cansada... já tinha combinado de sair com outros amigos. Se insistem, começa a ter taquicardia, falta de ar, uma angústia que a deixa paralisada. É a síndrome do pânico.
         - postada por Scarlett Ohara


Como se faz o diagnóstico?

O médico diagnostica o transtorno de pânico através do relato contado pelo paciente, procurando diferenciar de outras doenças físicas ou psicológicas. Muitas vezes a pessoa procura ajuda quando nota que não está mais conseguindo sair sozinha de casa por medo que ocorra um ataque de pânico.

Como se trata?

A pessoa deve procurar um médico que provavelmente irá associar um modelo de psicoterapia com uma medicação. Os sintomas melhoram dramaticamente nas primeiras semanas de tratamento. Atualmente os medicamentos mais empregados são os antidepressivos. Os sintomas melhoram consideravelmente nas primeiras semanas de tratamento.

Veja mais sobre a síndrome neste ótimo video:

 


 

Cranio-Acupuntura


Conheça melhor e saiba se beneficiar com o tratamento por acupuntura ou medicação.


Entre em contato para uma avaliação completa.